Menu

Florais de Bach: introdução

outubro 2, 2013 - Bem estar, Corpo, Tratamento
Florais de Bach: introdução
Rate this post

“O sofrimento é mensageiro de uma lição, a alma envia a doença para nos corrigir e nos colocar no nosso caminho novamente. O mal nada mais é do que o bem fora do lugar”.
Dr. Edward Bach (1886-1936)

Os Florais de Bach são preparados naturais elaborados a partir de flores, plantas ou arbustos tendo o álcool como conservante. Trata-se de uma terapia alternativa, desenvolvida pelo dr. Edward Bach, médico homeopata, entre a década de 1920 e 1930, com a finalidade de colocar a alma e a personalidade em perfeita sintonia através do equilíbrio emocional.

Reprodução

Reprodução

Os Florais tratam a pessoa e não a doença. Um remédio para dor de cabeça, por exemplo, trata a dor em si, não a causa da dor. Um floral trata o âmago da dor, a verdadeira causa dela. Então, claro, não serve para aquele momento em que você está precisando de um analgésico. Serve para que você não venha a necessitar de um, no futuro.

Dr. Bach, o criador: filosofia

Para este médico homeopata, o que deveria ser tratada era a personalidade do paciente e não o sintoma físico, uma vez que a enfermidade seria resultado de conflitos interiores. Sua ideia sobre manter a saúde está intimamente ligada à harmonia, à integração do indivíduo na sociedade, ao respeito da individualidade de cada um e à manutenção da integridade.

Divulgação

Divulgação

As sete causas e os sete caminhos

O dr. Edward Bach, depois de estudos e atuação na medicina homeopática, chegou a conclusão de que todas as doenças do corpo humano derivam de sete “defeitos”: a crueldade, o ódio, o egoísmo, a cobiça, a gula, o orgulho e a ignorância.

Para chegar à cura, então, ele definiu sete caminhos, que passam pelo equilíbrio emocional: o amor, a sabedoria, a alegria, a fé, a esperança, a paz e a certeza.

O tratamento

A fim de tratar todos os desvios da personalidade, o dr. Edward Bach dividiu os florais em sete categorias, que vamos estudar, atentamente, uma a uma, em artigos posteriores: o medo, a indecisão, o desinteresse, a solidão, a sensibilidade, o desespero e a preocupação.

Essa terapia não tem contraindicações, não causa reações adversas e pode ser utilizada até em gestantes, bebês ou mesmo animais.

A duração de um tratamento varia conforme o caso e depende da evolução do paciente, mas segue algumas diretrizes, como, por exemplo, manter o mesmo Floral em uso durante ao menos dois meses e unir um Floral base, que seria o problema central, a mais dois, para auxiliar no tratamento.
Voltaremos a falar de Florais de Bach! Há muito que contar!

E você? Já fez uso deles?
Conte-nos sua experiência em nossa página do Facebook!
Até mais!

Renata Brinati

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.