Menu

A Educação do Movimento e a Linguagem do Corpo

setembro 13, 2013 - Corpo
A Educação do Movimento e a Linguagem do Corpo
Rate this post
Reprodução

Reprodução

Pensar sobre a linguagem do corpo é promover todas as possibilidades de movimento, através da sensibilidade, da vivência dos movimentos, da conscientização das partes do corpo, da estimulação do lúdico e, a partir daí, aprimorar os aspectos físicos e psíquicos do corpo e as suas inter-relações.

Hoje, habituou-se dizer corporeidade, como se fosse fácil falar de corporeidade! Esse termo passou a ser amplamente utilizado, porém sua simbologia não é fácil de assimilar, tampouco representa a expressão de um único pensamento. O conceito de corporeidade indica a essência ou a natureza dos corpos, ou seja, um estado corporal. É o derivado do corpo, é o organismo humano oposto à alma. Enfim, corporeidade é relativo a tudo que preenche o espaço e se movimenta e que, ao mesmo tempo, situa o homem como um ser no Universo.

Nessa perspectiva, devemos entender o corpo não mais como a soma das partes, mas como um sistema de interação, no qual as partes apenas têm sentido quando relacionadas com as demais. Ele é um todo integrado, e suas ações existem sempre em função do conjunto. O corpo faz parte do mundo, define-se unicamente por ser, relaciona-se com o mundo, interage com as coisas do mundo e se relaciona com outros corpos. Somos corpos formadores e transformadores do mundo, corpos vivos, num tempo e num espaço, experimentando todas as sensações desse tempo.

Devemos buscar o movimento consciente, estimulando as pessoas a criar e recriar suas próprias atividades, envolvendo a música, o ritmo, o prazer, a harmonia, o intelecto, a descoberta, a formação pessoal e, sobretudo, a educação para a vida.

As atividades praticadas devem ser naturais, ou seja, atividades que envolvam andar, correr, saltar, saltitar, equilibrar, girar, puxar, empurrar, rastejar, galopar e lançar. É necessário desenvolver, também, noções de tamanho, de forma, de agrupamento e de distribuição.
O ser humano necessita de experiências que possibilitem o aprimoramento de sua criatividade, de atividades que favoreçam a sensação de alegria. Assim, ele poderá retratar e canalizar o seu humor, seu temperamento, através da liberdade de movimento.

Matheus Pupim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.